portugues ingles frances espanhol alemao
Apoio ao Cliente
9H-13H e 14H-18H

21 247 65 00

Faça Login ou
adira ao Portal Líder

Log In | Novo registo
Bem-vindo/a, Visitante
voltar

Hortas em casa e apartamento aliam alimentação saudável e decoração

2016-07-26

Moradores contam que custo para montar é baixo e o cultivo é relaxante.
Busca por estrutura para plantação cresceu 180%, diz designer em Goiás.

O cultivo de hortas proporciona a produção de alimentos sem agrotóxicos e também serve como decoração, seja para casas ou apartamentos. Apesar de pouco espaço, quem mora em prédio aproveita sacadas e pequenos locais para montar este tipo de estrutura. Em um escritório de design de interiores em Goiânia, a demanda por projetos com espaço verde quase triplicou nos últimos dois anos. Segundo especialistas, o custo para montar as hortas é baixo e não é necessário conhecimento profundo sobre plantas.
O designer de interiores Weslley Roberto da Silva Ferreira usou o espaço que tinha na sacada do seu apartamento para montar uma horta (veja ao vídeo acima). Com isso, aliou o gosto pela culinária e a vontade de ter uma alimentação mais saudável com o desejo de ter um espaço que o fizesse se sentir bem. Morando no 15º andar de um prédio no Setor Bueno, ele cultiva temperos e frutas no local.
“Comecei como um hobby. Eu planto, rego e capino. Enquanto eu faço tudo isso, eu estou relaxando. Fora que quando estou sentado na sacada tomando alguma bebida, comendo algo, posso pegar um limão para temperar”, disse.

No pequeno espaço, ele cultiva pimenta, boldo, alecrim, amora, figo, manjericão, cebolinha, cajá-manga, limão, entre outros. Até chegar a tamanha variedade, o designer passou por um processo de aprendizagem na prática, pois algumas variedades que ele plantou não se adaptaram ao local nem à quantidade de sol que a sacada recebe.
“Em alguns lugares da sacada esquentava mais, então algumas plantas não resistiam. Outras eu já percebi que não gostavam tanto do sol da tarde, que é o que bate aqui na sacada. Então ia mudando de posição ou trocando o que eu estava plantando”, explicou.
A paixão pela horta é tamanha que só ele cuida dos vasos. “Eu nem deixava minha esposa mexer, nem para colher cebolinha ou manjericão. Era tudo eu que pegava, para não estragar a planta”, brinca.
O chef de cozinha Gustavo Álvares também aderiu às hortas em casa. Há um ano ele colocou pallets de madeira na parede de casa onde pegava sol e pendurou 18 vasos com os mais diversos tipos de temperos. Para alguém que trabalha no ramo da gastronomia, o cultivo melhorou ainda mais a qualidade e sabor dos pratos preparados.

Com um investimento de R$ 250, ele conseguiu fazer uma horta grande, diversificada e também esteticamente bonita. “Quando fui montar a estrutura, já pensei também na decoração. Tanto que além dos vasos, eu colocava alguns objetos de enfeite. Pesquisei alguns modelos na internet, vi como plantar os temperos e montei sozinho. Fora que deixa um bom aroma em toda a casa”, relatou Gustavo.
O projeto começou a chamar atenção dos alunos de gastronomia que iam até a casa dele para ter aulas. Com o tempo, o conhecimento adquirido na internet também foi sendo repassado para outras pessoas. “Soube até de alguns que montaram na casa deles depois que viram como ficou aqui na minha parede”, disse.
Decoração
Assim como Weslley e Gustavo se preocuparam com a parte decorativa na hora de montar as hortas em suas residências, vários outros goianos também estão aderindo a essa ideia. A designer de interiores Laiz Evêncio Hagen diz que a procura por esse tipo de projeto aumentou cerca de 180% em dois anos.
“De cada 10 projetos que pegamos, oito já fazem questão de que tenha uma horta. A maioria está a procura de trazer para dentro de casa algo que tinha na infância, na casa dos avós ou em fazendas. Além disso, é uma forma de trazer um conforto para apartamentos que muitas vezes são frios, todos brancos”, explica.

Laiz conta que outro desejo das pessoas que montam essas estruturas é fugir de produtos com agrotóxico e ter um espaço que possa cuidar e relaxar durante algum momento do dia. “Já teve cliente que me disse que teve dó de comer os itens da horta porque estava bonito e se apegou às plantas”, revelou.
A designer de interiores explica que é possível aproveitar pequenos espaços das casas e apartamentos. Em uma sacada com 4 m², ela montou uma horta com quatro andares de plantas, proporcionando uma grande variedade ao cliente.
Laiz ressalta que, apesar da facilidade em se montar as estruturas, é preciso tomar alguns cuidados, seja para que as plantas não morram ou para que a horta não estrague a parede, pisos ou bancadas.
“É necessário ter a madeira certa, que é mais dura, para não apodrecer. Também é preciso montar um sistema de irrigação e escoamento para não manchar o piso. É preciso pensar na iluminação adequada, controlada, para não esquentar demais”, ressalta.

Fonte: http://g1.globo.com/goias/mercado-imobiliario/noticia/2016/07/hortas-em-casa-e-apartamento-aliam-alimentacao-saudavel-e-decoracao.html

IMI. Governo mantém preço por metro quadrado nos 615 euros
Elemento que tem impacto no cálculo do valor patrimonial tributário dos prédios urbanos não sofre alterações em 2020. O valor por metro quadrado (m2) para efeitos de

Licenciamentos de obras de construção e reabilitação a crescer no mercado residencial
O mercado residencial continua a dar sinais de dinamismo em Portugal, que se traduzem em maior oferta de produto, num momento em que profissionais do imobiliário reclamam falta

Construtoras trocam cimento por cânhamo para reduzir poluição
Os campos de cânhamo que brotam numa parte do Canadá mais conhecida pela sua gigante reserva de petróleo mostram como as mudanças climáticas têm transformado o setor da

Construção está muito focada no segmento de luxo
Habitações para classe média não chegam para satisfazer procura. Reabilitação fez subir os preços das rendas A seguir Rendas sobem 268€ desde 2012 e prestações da casa

Ministério do Mar aprova candidatura para construção de nova ponte-cais em Sesimbra
APSS prevê lançar concurso de empreitada em Julho. Nova ponte-cais vai permitir separar barcos de pesca das embarcações de recreio A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino,

Cidadãos ponderam travar construção de prédio da Portugália nos tribunais
A ausente, mas sempre presente na discussão, foi a Câmara de Lisboa, ainda que lá tenha estado o seu vice-presidente, que se manteve em silêncio. Projecto está em discussão