portugues ingles frances espanhol alemao
Apoio ao Cliente
9H-13H e 14H-18H

21 247 65 00

Faça Login ou
adira ao Portal Líder

Log In | Novo registo
Bem-vindo/a, Visitante
voltar

Colômbia é um mercado de "oportunidades" para as empresas da construção

2016-08-26

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirmou hoje que a Colômbia é um mercado de "oportunidades" para as empresas de construção portuguesas e fez um balanço "muito positivo" da sua visita de três dias ao país.

"Salientava no caso da Colômbia a ideia de muitas oportunidades" que vão existir na área da construção, porque o país "está de facto a fazer um forte investimento nas infraestruturas e as empresas portuguesas estão muito bem posicionadas com a experiência que têm" acumulada quer nos projetos de infraestruturas no mercado português, quer em outros mercados, afirmou o governante no último dia de uma visita ao país.

"O balanço que faço da visita é muito positivo. Tivemos encontros com a ministra da Indústria, comércio e Turismo, a minha homóloga, mas também com o vice-ministro das Relações Exteriores e com o vice-presidente, que é quem tem a parte das obras públicas, que é uma parte muito importante para as empresas portuguesas", afirmou à Lusa Manuel Caldeira Cabral, no último dia de uma visita de três dias àquele mercado da América do Sul.

"Tivemos um encontro muito forte e muito completo e fomos de facto muito bem recebidos pelo Governo colombiano", a quem "conseguimos transmitir, e penso que estavam recetivos dessa mensagem, uma mensagem importante de reforço do que é a qualidade das empresas portuguesas, do que é a capacidade que elas têm em vários setores, em particular na construção", salientou.

A Colômbia está atualmente a lançar um programa de obras públicas para o melhoramento das estradas, das redes de fibra ótica e até na área da energia.

"Quisemos dar um testemunho não só da confiança que o Governo português tem nas empresas construtoras portuguesas, quer também nas empresas de materiais de construção", disse.
O ministro visitou a Expo Camacol, a maior feira de materiais de construção da Colômbia e da região, acompanhado de uma delegação de mais de 30 empresas do setor, sendo que Portugal foi país convidado do certame.

"Penso que este reconhecimento de Portugal ser o país convidado desta que é a maior feira anual que eles têm de material de construção é muito importante, e é por isso que quis estar aqui para dar mais visibilidade ainda às empresas portuguesas porque isto é muito importante para reforçar as exportações destes produtos de construção, para abrir expectativas e perspetivas de novos negócios na área de adjudicação de obras públicas", acrescentou.

O governante esteve também com empresas portuguesas que têm negócios no mercado colombiano.

"Estivemos aqui com os empresários e o que sentimos foi uma energia positiva, não só pelos negócios que já têm e que estão a correr bem, mas pela perspetiva de poderem concluir e fechar uma série de novos negócios importantes e aqui em áreas muito diversificadas", acrescentou.

Manuel Caldeira Cabral deu o exemplo da Jerónimo Martins, que está no mercado colombiano com a rede de supermercados Ara.
"Está a expandir muito a sua rede de distribuição de supermercados que tem aqui", disse, adiantando que "a Mota-Engil está neste momento prestes a concluir um edifício importante para a Defesa Nacional que foi um marco importante".

Ainda sobre a construtora portuguesa, o governante sublinhou que esta "também ganhou agora um concurso" para a construção "de centenas de escolas por todo o país", num contrato de 280 milhões de euros, além de obras em portos.

Lembrou que há "várias outras empresas portuguesas que estão aqui [na Colômbia] com obras em portos e aeroportos" e apontou que as exportações estão a começar a crescer e em setores diferentes dos tradicionais.

Durante a visita, o ministro contactou uma empresa que importa peixe e marisco de Portugal, a qual convidou a visitar o mercado português, e uma `startup` portuguesa com um negócio inovador na distribuição de produtos `online` e que conta com 2.000 trabalhadores.

Caldeira Cabral adiantou que esta `startup` e o ministro responsável pelas tecnologias de informação da Colômbia foram convidados a marcar presença na Websummit, que se realiza este ano em Lisboa.

Questionado sobre o facto de não haver atualmente uma ligação aérea direta entre Lisboa e Bogotá, Manuel Caldeira Cabral afirmou ser "óbvio que uma ligação direta é interessante".
"A TAP não cancelou esse voo, mas suspendeu o voo e, portanto, o que podemos ter é uma retoma desse voo e essa mensagem também vou transmitir à TAP", afirmou, recordando que "houve uma reorganização dos voos transatlânticos" da transportadora aérea "com o reforço dos voos para a América do Norte e com o cancelamento e a suspensão de algumas rotas".

"Penso que era interessante retomar, até porque era uma rota rentável, mas obviamente isso é uma decisão" da TAP, acrescentou, sublinhando que a suspensão da ligação não teve impacto nas exportações das empresas portuguesas.

Fonte: http://www.rtp.pt/noticias/economia/colombia-e-um-mercado-de-oportunidades-para-as-empresas-da-construcao-ministro_n942753

IMI. Governo mantém preço por metro quadrado nos 615 euros
Elemento que tem impacto no cálculo do valor patrimonial tributário dos prédios urbanos não sofre alterações em 2020. O valor por metro quadrado (m2) para efeitos de

Licenciamentos de obras de construção e reabilitação a crescer no mercado residencial
O mercado residencial continua a dar sinais de dinamismo em Portugal, que se traduzem em maior oferta de produto, num momento em que profissionais do imobiliário reclamam falta

Construtoras trocam cimento por cânhamo para reduzir poluição
Os campos de cânhamo que brotam numa parte do Canadá mais conhecida pela sua gigante reserva de petróleo mostram como as mudanças climáticas têm transformado o setor da

Construção está muito focada no segmento de luxo
Habitações para classe média não chegam para satisfazer procura. Reabilitação fez subir os preços das rendas A seguir Rendas sobem 268€ desde 2012 e prestações da casa

Ministério do Mar aprova candidatura para construção de nova ponte-cais em Sesimbra
APSS prevê lançar concurso de empreitada em Julho. Nova ponte-cais vai permitir separar barcos de pesca das embarcações de recreio A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino,

Cidadãos ponderam travar construção de prédio da Portugália nos tribunais
A ausente, mas sempre presente na discussão, foi a Câmara de Lisboa, ainda que lá tenha estado o seu vice-presidente, que se manteve em silêncio. Projecto está em discussão